A natureza do populismo norte-americano

Não foram os que estão mais abaixo na escala social que votaram Trump, (tese da “revolta dos esquecidos”), mas sim as classes média e média-superior. Não os que pagaram a crise, mas sim os que temem ter que pagá-la, perder o seu estatuto social superior.

Os mais pobres votaram Clinton, como se vê na tabela a seguir.

Quem deu a vitória a Trump? Uma América mais velha (i>45 anos), Branca, globalmente menos educada (mas cruzando nível de educação e raça, vê-se a diferença do efeito da educação consoante a raça, os Brancos com educação superior votaram Trump, os não-brancos votaram HC.). E, surpresa para os que pensam que foram os desgraçadinhos que deram a vitória a D. T., foi uma América dos que têm rendimentos médios ou superiores (acima dos 50.000$ anuais) que votaram nele: os cidadãos mais pobres pobres votaram Clinton. Mas estes resultados devem ser analisados cruzando com as taxas de participação (os pobres votam menos que os outros).

Updated as results become available.
nytimes.com|By Jon Huang, Samuel Jacoby, K. K. Rebecca Lai and Michael Strickland
Lição para a Europa: a ameaça não vem dos mais pobres, mas dos que beneficiaram da crise ou conservaram direitos e privilégios, e temem perdê-los. Uma conclusão extremamente infeliz e inquietante é que por exemplo em Portugal, aumentar as pensões mínimas (ex: p
Uma análise convergente:
Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s